Ir para o conteúdo
ou

Tela cheia
1aaabanner1
 Feed RSS

BlogueDoSouza

21 de Novembro de 2013, 16:56 , por Desconhecido - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Licenciado sob CC (by)
Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos.

Dia 19: confira lista dos atos confirmados em todo Brasil

19 de Fevereiro de 2018, 7:31, por BlogueDoSouza - 0sem comentários ainda

“A nossa luta é para enterrar de vez a reforma. E uma das estratégias é realizar uma forte mobilização no dia 19, com greves e paralisações”, afirma presidente da CUT, Vagner Freitas

Para enterrar a proposta do ilegítimo e golpista Michel Temer (MDB-SP) de acabar com a aposentadoria de milhões de brasileiros, a CUT, demais centrais sindicais e movimentos sociais intensificarão a pressão contra a reforma da Previdência nesta segunda-feira (19).  

“A nossa luta é para enterrar de vez a reforma. E uma das estratégias é realizar uma forte mobilização no dia 19, com greves e paralisações, além de intensificar as ações nas ruas e nas redes”, afirmou o presidente da CUT, Vagner Freitas.
Confira todas as ações marcadas para segunda-feira (19):
BAHIA
Em Salvador, terá manifestação no Iguatemi, a partir das 7h. No período da tarde, a concentração começa às 15h para o ato no Campo da Pólvora.
CEARÁ
Em Fortaleza, haverá atos e paralisações em todas as regiões, sendo a maior delas marcada no centro, a partir das 9h. Haverá uma caminhada pelas ruas do centro com concentração na Praça da Bandeira.
Cariri: 8h - concentração na passarela da avenida Padre Cícero (na CE 292, entre Juazeiro do Norte e Crato)
Crateús: 7h - Praça da Matriz
Iguatu: 8h - concentração na Praça da Caixa Econômica
Itapipoca: 8h – em frente ao prédio do INSS
Sobral: 7h30 - Praça de Cuba
Vale do Jaguaribe: 5h - concentração no Triângulo de Peixe Gordo em Tabuleiro do Norte
DISTRITO FEDERAL
Em Brasília, além das ações durante o dia, tem ato às 17h, no Museu da República.
ESPIRITO SANTO
EM Vitória, as 9h, tem concentração na Praça 8 e caminhada até a sede do INSS onde ocorrerá um ato público.
MATO GROSSO
Em Cuiabá, às 8h, tem ato no INSS da Avenida Getúlio Vargas.
PARÁ
Em Belém, às 7h, ação nas agências bancárias da Avenida Presidente Vargas; às 11h, ato no Mercado São Brás.
Em Marabá, às 7h30, panfletagem em frente a agencia do INSS; às 9h, audiência pública na Câmara Municipal.
PARANÁ
Em Curitiba, às 8h, panfletagem no Terminal Guadalupe – esquina das Ruas Marechal Deodoro e João Negrão; 9h, panfletagem em frente a agência do INSS; 10h, concentração na Boca Maldita; 11h, aula pública na Boca Maldita; 14h, panfletagem na ALEP.
PERNAMBUCO
Em Recife, às 15h, tem ato público no Parque 13 de Maio.
PIAUÍ
Em Teresina, tem ato marcado para às 8h, na Praça Rio Branco.
No período da tarde, a partir das 14h, terá ato no Aeoroporto de Teresina.
RIO DE JANEIRO
No Rio de Janeiro, tem ação no aeroporto Santos Dumont de manhã, no embarque dos deputados; e, às 16h, tem ato na Candelária.
Em Campo dos Goytacazes, terá concentração a partir das 8h, no Sindicato dos Bancários. De lá, os manifestantes sairão em caminhada até o calçadão para o ato público.
RIO GRANDE DO NORTE
Em Natal, tem ato a partir das 14h, em frente a Agência do INSS, Rua Apodi, 2150 – Tirol.
RIO GRANDE DO SUL
Em Porto Alegre, às 5h, marcha do Laçador até o aeroporto; às 7h, concentração na rodoviária; às 9h, ato em frente a agencia do INSS; às 17h, ato na esquina Democrática.
SANTA CATARINA
Em Florianópolis, o transporte coletivo ficará paralisado durante todo o dia 19. A partir das 9h, a CUT e demais centrais sindicais e entidades farão um arrastão no centro da capital para fechar o comércio e os bancos. E, a partir das 16h, acontecerá um ato na Praça de Lutas, que terminará com uma passeata até a agência do INSS.
Região oeste
São Miguel do Oeste: 10h30 - ato na praça central contra a reforma e os devedores da Previdência
Chapecó: 9h - concentração na Praça Coronel Bertaso e ato nos bancos Itaú e Bradesco
Xanxerê: 13h30 - ato em frente ao banco Bradesco
Região Sul
Criciúma: 8h - ato em frente à agência do INSS
Região Meio Oeste
Caçador: 9h - ato no Largo Caçanjure
Lages: 14h - ato em frente ao prédio da Previdência Social
Região Vale
Blumenau: 15h - ato em frente à Prefeitura
Rio do Sul: 7h - ato em frente à agência do INSS
Região Norte
Joinville: 13h30 - concentração na empresa Tupy
16h - ato na Praça da Bandeira
Jaraguá do Sul: 13h - ato em frente à empresa WEG
Canoinhas: 9h - ato na Praça do Chimarrão
SÃO PAULO 
Em São Paulo, às 16h, tem ato público em frente ao MASP, na Avenida Paulista.
Capital
Os municipais, filiados ao Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep), farão ato e assembleia, às 13h, na Rua da Quitanda, 162, no centro da cidade de São Paulo. Trabalhadores ligados ao Sindicato dos Profissionais em Educação no Ensino Municipal de São Paulo (Sinpeem) farão ato em frente à Prefeitura de São Paulo, no Viaduto do Chá, 15, no centro da capital, às 14h.
Químicos e bancários também preparam mobilizações na cidade de São Paulo. Metroviários mobilizam suas bases e farão panfletagem em estações do Metrô localizadas nas zonas sul, centro, leste e oeste. São elas: Jabaquara, Itaquera, Brás, Barra Funda, Luz, Tamanduateí e Capão Redondo. À tarde, todas as categorias seguem para o ato na Avenida Paulista.
ABC
Os metalúrgicos do ABC farão greve com o objetivo de atingir a base formada por 70 mil trabalhadores. Na região, químicos e trabalhadores de confecções cruzarão os braços. Em Mauá, trabalhadores da saúde farão protestos em frente ao Hospital de Clínicas Dr. Radamés Nardini. Outras mobilizações estão sendo preparadas até o dia 19.
Baixada Santista
A CUT, sindicatos e movimentos ligados à Frente Brasil Popular da Baixada Santista organizam às 7h uma panfletagem na Alfândega de Santos, na Praça da República, s/nº, no centro histórico de Santos. Às 12h haverá panfletagem e diálogo com a população na Praça Rio Branco, s/nº, no centro da cidade de São Vicente.  Às 18h, as entidades farão ato contra a retirada de direitos, na Praça da Independência, s/nº, no bairro Gonzaga, em Santos.
Bauru
Movimentos e sindicatos farão ato em frente ao INSS, localizado na R. Azarias Leite, 10-75, no centro da cidade.
Campinas
Os trabalhadores do transporte irão paralisar na região, os urbanos e os fretados. Petroleiros, trabalhadores do setor de energia, da construção civil também irão cruzar os braços. Servidores ligados ao sistema judiciário também irão aderir aos protestos. No final da tarde, no Largo do Rosário, os movimentos farão ato, às 17h.
Guarulhos e Arujá
A greve irá atingir o transporte da cidade, puxada pelos condutores e cobradores. Os bancários confirmam paralisação nas principais agências, assim como os trabalhadores da construção civil cruzam os braços em alguns canteiros de obras. Aeroviários e aeroportuários sinalizam participação neste dia de luta.
Jundiaí
Protestos no calçadão, no centro da cidade de Jundiaí, às 9h, com participação de sindicatos e movimentos. No local haverá panfletagem de materiais e diálogo com a população.
Matão
Os metalúrgicos terão assembleias com atraso, a partir das 6h30, nas empresas da região.
Mogi das Cruzes e região
Panfletagem na estação de trem de Suzano. Em seguida concentração na Praça dos Expedicionários, a partir das 9h30, onde ocorrerá ato contra a reforma da Previdência.
Presidente Prudente
Os trabalhadores e estudantes se concentram a partir das 15h em frente ao INSS, na Rua Siqueira Campos, 1315, para ato em defesa da aposentadoria.
Ribeirão Preto
Na cidade, estão programadas assembleias dos trabalhadores pela manhã e panfletagem no calçadão, no centro. Às 17h, está previsto um ato no Campus do Hospital das Clínicas, na Avenida Bandeirantes, 3.900, na Vila Monte Alegre.
São Carlos
O Sindicato dos Metalúrgicos fará assembleia nas empresas da região. Às 9h, os movimentos que compõem a Frente Brasil Popular da cidade se concentrarão na Praça Itália para, em seguida, saírem em marcha até a estação ferroviária da cidade. Os trabalhadores de Araraquara se somam neste ato.
São José do Rio Preto e Catanduva
Bancários param as principais agências das cidades. Também haverá panfletagem no Terminal Rodoviário de São José do Rio Preto, na Rua Pedro Amaral, no centro.
Sorocaba
Os trabalhadores em empresas de transportes urbano, intermunicipal, rodoviário, de fretamento e de cargas irão cruzar os braços por 24 horas. A greve irá atingir os 42 municípios da região, de Araçariguama até Itararé, passando pelos municípios das regiões de Sorocaba, São Roque, Itapetininga e Itapeva. Os metalúrgicos e químicos também sinalizam paralisação nas fábricas.
Vale do Ribeira
Na cidade de Registro haverá ato público contra a reforma da Previdência, em frente ao INSS do município, na Avenida Wild José de Souza, 362, no bairro Vila Tupy, às 14h.
SERGIPE
Em Aracaju, às 14h, no Palácio dos Despachos, tem ato  unificado dos servidores públicos do Estado.

Central Única dos Trabalhadores

BlogueDoSouza - Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos.


Domingo no Rio de Janeiro, o movimento Copacabana por Diretas e Direitos, faz pedalada democrática

17 de Fevereiro de 2018, 22:06, por BlogueDoSouza - 0sem comentários ainda

Concentração: Praça Heloneida Studart, 18/02, às 10hs. Saída rumo ao posto 6 às 11hs.

Convidamos cidadãos, ciclistas ou não, a juntar-se a nós.

Não pode pedalar? Encontre-nos na concentração e depois no ponto de chegada!

Desafiamos a criatividade de tod@s, para expressar a nossa luta pela democracia.

Cartazes, adereços, estandartes, camisetas customizadas são bem-vindos!

Movimento Copacabana por Diretas e Direitos

Clique aqui para CONFIRMAR PRESENÇA
BlogueDoSouza - Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos.


Temer assina decreto da intervenção para tentar reverter impopularidade

16 de Fevereiro de 2018, 18:58, por BlogueDoSouza - 0sem comentários ainda


Incapaz de aprovar a reforma da Previdência e eternizado pela Tuiuti como o vampirão que governa o Brasil, Michel Temer decidiu intervir no Rio para tentar se colocar como xerife da segurança pública, ele assinou nesta sexta-feira (16), no Palácio do Planalto, o decreto de intervenção federal na segurança pública no Rio de Janeiro; em discurso na solenidade, ele comparou a criminalidade do Rio a um câncer generalizado; "O crime organizado quase tomou conta do estado do Rio de Janeiro. É uma metástase que se espalha pelo país e ameaça a tranquilidade do nosso povo", disse Temer; decisão ainda terá que passar pelo Congresso e paralisa a tramitação da Previdência

Brasil 247 - Michel Temer assinou nesta sexta-feira (16), no Palácio do Planalto, o decreto de intervenção federal na segurança pública no Estado do Rio de Janeiro. A decisão ainda terá que passar pelo Congresso Nacional.

Em discurso na solenidade, Temer comparou o crime organizado que atua no Rio de Janeiro a uma metástase e que, por isso, o governo federal tomou a decisão de intervir no estado.

"O crime organizado quase tomou conta do estado do Rio de Janeiro. É uma metástase que se espalha pelo país e ameaça a tranquilidade do nosso povo. Por isso acabamos de decretar neste momento a intervenção federal da área da segurança pública do Rio de Janeiro", completou Temer.

Temer afirmou que o momento pedia uma medida "extrema". "Tomo esta medida extrema porque as circunstâncias assim exigem. O governo dará respostas duras, firmes e adotará todas as providências necessárias para enfrentar e derrotar o crime organizado e as quadrilhas", disse.

Desde o início desta manhã, a cúpula do Exército está reunida em Brasília discutindo detalhes da intervenção. Com a medida, o comando das forças de segurança pública do Rio de Janeiro ficará a cargo do Exército. Entre os participantes da reunião está o comandante militar do Leste, general Walter Souza Braga Netto, convocado às pressas pelo comandante do Exército, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas.

Na noite de ontem (15), Temer recebeu Pezão no Palácio do Jaburu, além de ministros das áreas de política e de segurança e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunício Oliveira. Na reunião, que durou quase cinco horas, foi discutida a intervenção na segurança pública do Rio de Janeiro e a criação do Ministério da Segurança Pública.
BlogueDoSouza - Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos.


Frente de esquerda prepara manifesto para reconstruir o Brasil

15 de Fevereiro de 2018, 17:09, por BlogueDoSouza - 0sem comentários ainda


Os cinco principais partidos de esquerda do Brasil, PT, PDT, PSB, PCdoB e PSOL, se uniram para a construção de uma agenda comum contra o retrocesso político e econômico que vive o País; as fundações das cinco legendas lançarão no próximo dia 20, em Brasília, o Manifesto Unidade para Reconstruir o Brasil, que defenderá as conquistas dos trabalhadores, a retomada da economia e a soberania nacional; o ato deve reunir dirigentes, parlamentares, representantes de movimentos sociais, intelectuais, artistas, além dos quatro pré-candidatos de esquerda já colocados: Lula, Ciro Gomes, Manuela D'Ávila e Guilherme Boulos

Brasil 247 - As forças políticas do campo progressista avançam nas articulações para criação de uma frente de esquerda, composta por PT, PSB, PDT, PCdoB e PSOL.

Os braços de formação política das legendas, representados pelas fundações Lauro Campos (PSB), Leonel Brizola-Alberto Pasqualini (PDT), Perseu Abramo (PT), Maurício Grabois (PCdoB) e João Mangabeira (PSOL) lançarão no próximo dia 20 de fevereiro o Manifesto Unidade para Reconstruir o Brasil.

Evento deve acontecer no Plenário 4 da Câmara dos Deputados, em Brasília, e deverá reunir os presidentes das cinco legendas, seus líderes de bancada e parlamentares, assim como representantes de movimentos sociais, sindicais, intelectuais e artistas.

A frente de esquerda reúne quatro pré-candidatos à Presidência: Lula, que lidera as intenções de votos em todos os cenários, mas pode ser inabilitado da disputa, Manuela D'Ávila pelo PCdoB, Ciro Gomes pelo PDT e o PSOL já anunciou o nome do coordenador do MTST Guilherme Boulos. O PSB ainda não tem candidato próprio e negocia com o ex-ministro do STF Joaquim Barbosa.

No último dia 7, deputados e senadores das cinco legendas, além do senador Roberto Requião (MDB-PR), se reuniram em Brasília para traçar estratégias de combate contra as medidas do governo Michel Temer e para unificar a esquerda, a fim de vencer as eleições em outubro.

Após lançar o Manifesto Unidade para Reconstruir o Brasil, a frente deverá levar o documento e seus pré-candidatos a presidente para o Fórum Social Mundial, que será realizado em Salvador, entre os dias 13 e 17 de março.
BlogueDoSouza - Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos.


Globo se rende à força das redes e dá com destaque Tuiuti e protestos no JN

14 de Fevereiro de 2018, 9:56, por BlogueDoSouza - 0sem comentários ainda


O país festejou, mas o folião, neste ano, não pode ser acusado de usar o evento para esquecer dos problemas. O grito de Carnaval em 2018 também é um grito de basta.

A Rede Globo, enfim, não conseguiu mais esconder o que o Brasil todo havia visto e repercutido nas redes sociais: protestos contra a violência no Rio de Janeiro e críticas aos políticos, especialmente Michel Temer, e às questões sociais foram uma marca forte e indiscutível deste Carnaval. Inicialmente, o telejornal deu um tempo bem menor para a Paraíso do Tuiuti no dia anterior, em relação às outras escolas. Além disso, durante a transmissão dos desfiles, os apresentadores se calaram e sequer citaram os protestos. Antes das escolas, as arquibancadas já davam o tom da festa 2018. O público vaiou e xingou o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, além de Temer. Tudo foi mostrado com destaque no Jornal Nacional desta terça-feira (13).

A insatisfação virou enredo. A Paraíso do Tuiuti desfilou críticas sociais e políticas na primeira noite na avenida. Operários obrigados a se desdobrar denunciavam as más condições de trabalho e criticavam a reforma trabalhista. Carteiras rasgadas mostravam que muitos brasileiros vivem sem direitos no trabalho informal.

Os Manifantoches eram uma sátira a manifestantes que são manipulados pelos poderosos. Como se fossem marionetes, eles estavam encaixados no pato da Fiesp – um dos símbolos contra o governo Dilma Rousseff – e carregavam uma panela, em referência aos panelaços da época. No último carro, um vampiro vestia a faixa presidencial, numa alusão ao presidente Michel Temer. A fantasia do destaque ganhou o nome de Vampiro Neoliberalista.

A Mangueira também não usou sutilezas para criticar. O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, apareceu representado como um boneco de Judas, desses que são malhados no Sábado de Aleluia. Ele estava no carro “Prefeito, pecado é não brincar o Carnaval”. Com o enredo “Com dinheiro ou sem dinheiro, eu brinco!”, a escola criticou o corte da verba da prefeitura para a festa na Marquês de Sapucaí.


Na Beija-Flor, a escola deu um recado claro contra os corruptos, a intolerância, a violência. O prédio da Petrobras foi para a avenida e, quando as paredes abriam, o que se via eram as estruturas de um país desigual. Atrás, a crítica a quem ajudou a construir essa situação. Os efeitos desse abandono? Teve arrastão na avenida, bala perdida, tiroteio na escola, mortos na guerra do tráfico, policial também vítima da violência.

O homem da mala com dinheiro sambou na nossa cara. A foto famosa da chamada gangue dos guardanapos ganhou vida na avenida. É o registro de um jantar em Paris em que o ex-governador do Rio Sérgio Cabral e amigos apareceram com o pano na cabeça. Ainda teve a ala “No Circo Brasil, o Palhaço é o Povo” e ainda carregando nas costas o peso dos impostos.

No Sambódromo e nas ruas, o país está festejando, mas o folião, neste ano, não pode ser acusado de usar a festa para esquecer dos problemas. O grito de Carnaval em 2018 também é um grito de basta.

Os blocos também não ficaram atrás. O tradicional Suvaco do Cristo foi para as ruas com 30 mil pessoas. Este ano o tema era “Proibido proibir”, frase famosa contra a censura e a ditadura em 1968. O bloco fez uma crítica ao prefeito Marcelo Crivella.


No Simpatia é Quase Amor, 300 mil vozes engrossaram o coro dos descontentes com a situação na cidade e no país. O tema do enredo do Simpatia é “A cidade é nossa em fevereiro. Você não gosta de carnaval, mas o nosso povo gosta”. É uma crítica direta ao prefeito Marcelo Crivella, que deixou o Rio durante o Carnaval.

Da Revista Fórum

BlogueDoSouza - Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos.


Categorias

Política, Ciência, Informação e Comunicação, Educação, Juventude
Tags deste artigo: democratização da comunicação reforma política comissão da verdade reforma tributária reforma agrária pne marco civil da internet direitos humanos projeto de lei da mídia democrática lei de meios auditoria cidadã reforma urbana reforma do judiciário lei de acesso à informação discriminação racial portadores de necessidades especiais homofobia