Ir para o conteúdo
ou

 Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Laboratório vivo de Participação Social no Fórum de Software Livre

3 de Julho de 2015, 0:00 , por Ricardo Poppi - 1Um comentário | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 7070 vezes
Img 1147

A Secretaria-Geral da Presidência da República (SGPR), em parceria com o Ministério das Comunicações, Ministério da Cultura e Ministério da Justiça, irá promover um laboratório de criação aberto a todos os participantes do 16º Fórum Internacional de Software Livre (FISL16), que ocorre entre os dias 9 e 11 de julho, em Porto Alegre (RS). Esse espaço será organizado como um laboratório vivo, ou seja, um lugar em que vários experimentos de participação social estarão acontecendo em público. Qualquer pessoa poderá entrar e fazer parte das dinâmicas, bem como propor novas experiências.

A iniciativa é uma oportunidade de apresentar como o governo pode ser um ator importante no fomento de experiências de participação social em rede, de forma que as comunidades possam debater e apresentar demandas a partir dos próprios padrões de linguagem.

Quatro experimentos já estão programados para o laboratório vivo no FISL 16:

09/julho - 9hs-12hs - Stande do Ministério da Cultura
O poder que emana dos algoritmos: entenda o algoritmo do Facebook na vida real: Experimento do algoritmo do facebook, de como ele media a participação social. Em seguida: apresentação e feedback sobre o algoritmo da conferência de juventude

09/julho - 14hs-17hs - Stande do Ministério da Cultura
Os hacker pira: um bugtracking pra resolver o Brasil - experimento com provótipo (protótipo provocativo) para identificar gargalos no diálogo das comunidades com o governo e como as tecnologias livres podem ajudar (esse protótipo será desenvolvido de ante-mão)

10/julho - 9hs - Stande do Ministério das Comunicações
Pensando fora da caixinha: desenhando a colaboração entre as plataformas de governo: como criar sinergia de informações e integrar iniciativas e plataformas usando o melhor de cada uma. Proposta de dinâmica: A partir das plataformas Participa.br e Pensando o Direito, debater métodos para integrar diferentes plataformas de participação digital.

10/julho - 11hs - Stande do Ministério das Comunicações
Empoderar para participar: uma reformulação colaborativa das interfaces de votação do Participa.br: como permitir a votação em diversas propostas sem provocar o excesso de informação? Experimento voltado a comunidade da Estratégia de Governança Digital - EGD

10/julho - 14hs-17hs - Stande do Ministério das Comunicações
Lendo redes para democratizar o Estado: como a visualização tecnopolítica de dados pode animar para dar visibilidade à participação e fazer política - exemplos de formatos: clusterização pró-contra, hashtags etc

Aberto à interação do público

Os experimentos estarão abertos à observação do público e participação. Quem desejar participar, basta vir até o laboratório, a partir dos experimentos que mais interessem. Os visitantes do laboratório poderão conhecer as tecnologias para participação social já desenvolvidas pela SGPR e os protótipos criados durante o laboratório vivo.

Laboratório Vivo

Laboratório vivo é uma metodologia de inovação aberta em que cidadãos colaboram com organizações públicas e privadas para inovar em conjunto. Neste momento inicial, o laboratório da SGPR quer descobrir quais os caminhos alternativos que as novas tecnologias podem abrir para a participação social. O FISL16 é uma ocasião importante para discutir o papel do software livre nessa arquitetura da participação.

Um dos princípios do laboratório é a meta-participação, ou seja, que a maneira de participar seja também construída pelas pessoas que participam. A abertura do código-fonte das tecnologias está implicada nesse princípio, porém, a meta-participação abre também o processo de criação da tecnologia, fazendo esforço especial para incluir as pessoas que não sabem escrever código de software.

Os experimentos conduzidos no laboratório serão baseados no método de duplo estímulo da psicologia sócio-histórica. Este método consiste em reconhecer uma contradição social e desenvolver uma tecnologia que ajuda a lidar com ela. O experimento conta com a reflexão dos participantes para gerar conhecimento sobre a apropriação de tecnologias para fins sociais.

Referências em laboratórios vivos governamentais

The Gov Lab (EUA) http://livinglabs.thegovlab.org/
e-GovLab (Suécia) http://www.egovlab.eu/index.php
Amsterdam Living Labs http://amsterdamsmartcity.com/projects/living-labs?lang=en


0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.