Ir para o conteúdo
ou

 Voltar a Na mídia
Tela cheia Sugerir um artigo

COMIGRAR para iniciantes e interessados

3 de Fevereiro de 2014, 9:27 , por Ana Célia Costa - 1Um comentário | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 119 vezes

O que é comigrar? Damos início a uma série de matérias explicativas do evento, seu sentido, suas implicações e como se pode nele participar e atuar.

Muitos de nossos leitores participam ativamente dos mais diversos foruns e debates acerca do tema “imigração”, mas para aqueles que forem menos familiarizados, vale pontuar que a demanda da sociedade civil para a ampliação e o aprofundamento no  debate público sobre políticas migratórias já não é de hoje.

A 1ª Conferência Nacional sobre Migrações e Refúgio, pode-se dizer que é a resposta do governo a essa necessidade. É com base nos estudos e ideais dos direitos humanos que essa pauta propõe otimizar a percepção do migrante como sujeito de direitos. Ainda no final de 2013, em novembro, a organização divulgou os 5 eixos temáticos sobre os quais será traçado não só o evento Nacional, mas todo o processo de sua construção.

São eles: Igualdade, oportunidades e acesso a direitos; Violações e Proteção de direitos; Cidadania Cultural e diversidade; Integração social, econômica e produtiva; Participação social.

Por meio de uma interessante estrutura que abre certo espaço para a maior participação popular, a conferência nacional (a ser realizada ainda este ano, em São Paulo) surgirá do desdobramento dos debates locais, articulados durante as conferências menores – estaduais e regionais (elegem cerca de 7 delegados), virtuais (não elegem delegados) e livres (elegem até 2 delegados, tendo um mínimo de participantes estipulado) – compostas pelo mais diverso corpo de cidadãos, de estudiosos a profissionais envolvidos na área e os próprios migrantes.

Um dos pontos-chave dessa organicidade é justamente a promoção de parcerias entre instituições vinculadas ao governo e a sociedade civil, além do fortalecimento de vínculos já existentes. A experiência captada de diferentes contextos da esfera temática em questão é também ponto fundamental para que a discussão avance.

As conferências livres e virtuais representam, nesse caso, veículos potentes de engajamento, dialogando precisamente com alguns dos próprios alicerces propostos nos eixos temáticos (dando corpo a palavras como “integração”, “oportunidade” e “participação”).

O Portal

A fim de agrupar todo este ideário e facilitar a execução do projeto, os organizadores da COMIGRAR optou-se pelo uso do universo da internet a seu favor; e parece que tem dado muito certo.

Estamos falando da Plataforma Comigrar, o portal virtual oficial que veicula as informações básicas sobre o evento, a ideia, e todos os detalhes do processo dessa construção – da qual, graças à plataforma, fica muito mais fácil participar. Além disso, disponibiliza ferramentas, conteúdos e espaços de diálogo para a promoção da participação de atores interessados.

Acessando o link “www.participa.br/comigrar” é possível ter em mãos todos os regulamentos, sanar quaisquer dúvidas a respeito da metodologia e organização de conferências em parceria (inclusive, como promover você mesmo, junto a qualquer grupo articulado de pessoas ou organização não governamental, de qualquer segmento, uma conferência livre, por exemplo).

Nesse sentido, o portal oferece também algumas dicas para seus colaboradores, como uma boa articulação dos atores envolvidos (sobretudo no caso de conferências livres), a organização de eventos preparatórios de caráter mobilizatório, como forma de ampliar a participação direta de diferentes atores locais no processo, e a divulgação máxima da programação, regimento e metodologia da conferência.

Outra interessante aba desta página é a Migragoteca, um espaço destinado ao compartilhamento de links e arquivos sobre migrações e refúgio. Nesse repositório colaborativo é possível encontrar uma imensa gama de conteúdos, desde imagens, artigos, vídeos e outras páginas. Mantenha-se por dentro e colabore!”

Fonte: O Estrangeiro


Categorias

Política
Tags deste artigo: cidadania participação social migração comigrar

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.