Ir para o conteúdo
ou

Participe a faça a sua contribuição Cadastre-se aqui
 Voltar a CISL - Plane...
Tela cheia

Resultado Final - Planejamento CISL - 2013-2014

5 de Dezembro de 2013, 20:01 , por Ronald Emerson Scherolt da Costa - 1Um comentário | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 283 vezes
Licenciado sob CC (by)

Versão final, revisada e consolidada.

 

 

PLANEJAMENTO 2013 - 2014

 

 

DIRETRIZES

 

1.Colaboração

  • Estimular o desenvolvimento colaborativo de software, as redes de colaboração e incentivar mudança de cultura organizacional;

 

2.Formação

  • Promover formação contínua do quadro de pessoal da administração pública federal em Software Livre;

 

3.Adoção de tecnologias abertas

  • Adotar soluções baseadas em Software Livre, Hardware Livre e padrões abertos,

 

4.Sociedade e Transparência

  • Popularizar o uso de Software Livre na sociedade;

  • Fortalecer movimentos sociais colaborativos em torno de tecnologias livres;

  • Disponibilizar dados, processos, meios e códigos que permitam a transparência do governo, a auditabilidade plena e a segurança dos sistemas além de permitir à sociedade conhecer e produzir informação pública para controlar a administração e com ela contribuir.

 

5. Inovação e desenvolvimento

  • Fortalecer negócios em tecnologia abertas.

  • Incentivar a adoção, o desenvolvimento e a pesquisa de Software Livre nas instituições de ensino e pesquisa

 

6. Sinergia com outras ações de governo

  • Garantir a Sinergia com outras ações e programas de governo, trabalhando pelo desenvolvimento e combate a miséria.

 

 

Objetivos

 

Objetivo 1. Garantir produção e acesso à informação e conhecimento sobre Software Livre nos mais diversos ambientes e locais;

 

Indicadores:

- Número de profissionais que tiveram acesso aos produtos disponibilizados;

- Número de produtos criados;

 

Ação 1: Criar no Portal www.softwarelivre.gov.br base de conhecimento (manuais, casos de sucesso, vídeos, etc);

Ação 2: Fomentar o compartilhamento de notas técnicas para justificar o não uso de software privativo;

Ação 3: Criar metodologia de implantação de Software Livre;

Ação 4: Criar processos de documentação e orientar os órgãos a documentar os processos de migração;

Ação 5: Criar catálogo de funcionalidades e softwares;

Ação 6: Fomentar a troca de experiência em software livre com encontros presenciais.

 

Objetivo 2. Ampliar a capacitação de pessoal para utilização de Software Livre no Governo Federal;

 

Indicador:

- Número de profissionais capacitados;

 

Ação 1: Criar banco de talentos do governo para treinamento;

Ação 2: Mapear laboratórios negociados para capacitações do CISL;

Ação 3: Fomentar remuneração dos instrutores do governo;

Ação 4: Orientar as áreas responsáveis por treinamento para ter um plano de software livre;

Ação 5: Estabelecer uma rede de apoio e capacitação para elaboração dos projetos de migração;

Ação 6: Reforçar iniciativas abertas de EaD como o CDTC;

Ação 7: Fomentar que os órgãos realizem e divulguem eventos abertos sobre software livre;

Ação 8: Fomentar catálogo de cursos com seus fornecedores;

 

 

Objetivo 3. Identificar (mapear) Softwares Livres utilizados pelas instituições do Governo Federal, o estágio atual de adoção de Software Livre e os casos de sucesso ainda não documentados;

 

Indicadores:

- Número de casos de sucesso publicados;

- Levantamento realizado;

 

Ação 1: Atualizar o levantamento de uso de Software Livre, incluindo quais softwares são utilizados

Ação 2: Contratar pesquisa para levantar dados e informações sobre a adoção de SL

Ação 3: Promover a publicação de documentos e processos de homologação de softwares livres.

 

 

Objetivo 4. Dimensionar o montante gasto com propriedade intelectual, com ênfase em TIC

 

Indicador:

- Relatório anual publicado

 

Ação 1: Interagir com TCU para solicitar inclusão no IGOV TI de questões afetas a propriedade intelectual.

Ação 2: Interagir com organismos nacionais e internacionais para saber como levantam informações afetas a propriedade intelectual

Ação 3: Criar grupo de trabalho ou viabilizar especialistas para elaborar o relatório consolidado.

Ação 4: Abrir consulta pública para consolidar o tema e apresentar o relatório

 

 

Objetivo 5. Garantir a sustentabilidade e suporte adequado às soluções livres adotada pelo Governo Federal

 

Indicador:

- Número de contratos de serviço com Software Livre;


Ação 1: Fomentar a criação de um cadastro público de empresas (que prestam suporte) de até médio porte de software livre (CISL) - NoEmpCad / NoEmpMerc

Ação 2: Ampliar a atuação da Central de Suportes e Serviços do SISP-C3S para software livre.

Ação 3: Criar uma base de conhecimento de termos de referências, editais e especificações técnicas e artefatos do serviço de suporte (consultoria, capacitação, etc.) que sirva de orientação na adoção do contrato de prestação de serviço .

Ação 4: Orientar os órgãos a contratar empresas, nos casos de suporte, que tenham técnicos que participem ativamente na comunidade que colabora na evolução e melhorias do software.

 

 

Objetivo 6. Ampliar a comunicação, conhecimento e compreensão da política de adoção de Software Livre

 

Indicador:

- Quantidade de reuniões de sensibilização realizadas;

 

Ação 1: Colocar no Planejamento Estratágico e PDTI's, a política de Software Livre, através de reuniões com as direções;

 

Ação 2: Construir estratégias coletivas de implantação de aplicações, customizando recursos, aumentando a sinergia e promovendo o tema.

 

Ação 3: Promover reuniões de sensibilização para corpo técnico e gerencial.

 

Ação 4: Criação de campanha de divulgação das facilidades que o CISL pode oferecer aos órgãos.

Ação 5: Elaborar plano de comunicação nas novas mídias em torno do software livre na administração pública

 

Objetivo 7. Ampliar a proporção de uso de sw livre em relação a software privativo

 

Indicadores:

- % o uso de software livre de infraestrutura

- % o uso de sw livre em desktops e equipamentos moveis

- % do desenvolvimento e adoção de sistemas de informação baseados em sw livre

 

Ação 1: Atualizar o levantamento de uso de Software Livre, incluindo quais softwares são utilizados

 

 

Objetivo 8. Orgãos da APF devem definir metas para adoção de Software Livre e o CISL monitorar o cumprimento;

 

Indicador:

- Número de órgãos que informaram meta ao CISL;

 

Ação 1: Solicitar que os órgãos definam metas no seu planjemanto para SL e informem o CISL evolução da meta;

 

 

 

Objetivo 9. Definir ambiente colaborativo de desenvolvimento federado para o setor público;

 

Indicadores:

- Número de projetos criados dentro do ambiente;

- Quantidade de linhas de códigos desenvolvidas;

 

Ação 1: Criar grupo de trabalho para implantação do ambiente colaborativo

Responsável: SLTI

 

 

 

Objetivo 10. Definir catálogo de tecnologias abertas e livres desenvolvidas e ou utilizadas pelas unidades do governo;

 

Indicadores:

- Número de soluções cadastradas;

- Número de entidades participantes;

 

Ação 1: Criar grupo de trabalho com proposta de catálogo

Responsável: SERPRO

 

 

Objetivo 11. Estimular grupos de trabalhos específicos e comunidades temáticas para softwares de código aberto de uso comum;

 

Indicadores:

- Número de grupos de trabalhos em atividade;

- Número de técnicos do governo que participam oficialmente em grupo e ou comunidade de software livre;

 

Ação 1: Criar estrutura para o trabalho dos grupos

Responsável: SLTI

 

Objetivo 12. Alocar recursos do orçamento federal para serem investidos nos softwares de código aberto selecionados pela Administração Pública Federal (APF).

 

Indicadores:

- Quantidade de recursos alocado;

- Quantidade de soluções contempladas com os recursos;

 

Ação 1: Elaborar proposta orçamentária anual para ações de software livre

Responsável: SLTI e CISL

Ação 2: Construir proposta para os gestores de fundos para que sejam alocados parte dos recursos para o software livre.

Responsável: CISL

 

Ação 3: Criar equipe de disseminação dos softwares livres na administração pública federal que possam visitar os órgãos.

Responsável: SLTI, CISL e INTERLEGIS

 

 

Objetivo 13. Estimular a criação de eventos de Software Livre, fortalecer os existentes e promover a participação de integrantes dos governos.

 

Indicadores:

- Quantidade de eventos de software livre em que houve participação de membros do Governo;

- Número de eventos apoiados pelo governo;

 

Ação 1: Manter lista de eventos de software livre para a participação dos membros do governo.

 

Ação 2: Estimular os organizadores de eventos a informar sobre as características do evento bem como quanto a participação governamental

 

Ação 3: Articular investimento do governo em eventos de software livre

 

 

Objetivo 14. Definir os processos de compartilhamento e colaboração de softwares abertos e livres em documento que seja mantido e atualizado pelo CISL.

 

Indicadores:

- Quantidade de acessos realizadas por processos;

 

Ação 1: Definir grupo de trabalho que elabore os processos, e faça a documentação dos mesmos.

 

 

Objetivo 15. Sensibilizar a direção das instituições públicas para inserir seus técnicos e gestores em comunidades de desenvolvimento de software livre de interesse estratégico de seus órgãos.

 

Indicadores:

- Números de órgãos que tenham definido comunidades de interesses;

 

Ação 1: Promover eventos, ações, apresentações que sensibilizem os diretores de TI sobre a necessidade de participação e apoio nas comunidades.

 

Ação 2: Produzir e difundir documentação didática sobre as vantagens do engajamento dos técnicos nas comunidades

 

Objetivo 16. Promover a integração e interação com todas as esferas dos três poderes para fomentar a interoperabilidade, colaboração, compartilhamento e o desenvolvimento de soluções livres;

 

Indicadores:

- Número de soluções livres integradas neste modelo;

- Quantidade de entidades relacionadas

 

Ação 1: Aprimoramento do ambiente virtual de apoio 4CMBr e o Colab sincronizando com o ambiente colaborativo de desenvolvimento.

Responsável: SLTI e INTERLEGIS

 

Ação 2: Ampliar a divulgação através de um plano de comunicação

 

Objetivo 17. Estimular o compartilhamento das vagas de cursos de software livre entre diferentes órgãos;

 

Indicadores:

- Números de cursos que abriram vagas;

 

Ação 1: Elaborar e definir um local para a disponibilização de vagas de cursos com sua classificação e gênero

 

Ação 2: Solicitar que as entidades disponibilizem vagas em cursos.

 

 

Objetivo 18. Apoio à inclusão de Software Livre dentro do currículo dos cursos existentes

 

Indicadores:

- Número de cursos que incorporam Software Livre

 

Ação 1: Levantamento dos cursos que usam Software Livre

 

Ação 2:Investigar/propor instrumentos para contratação da criação do material didático

 

Ação 3: Criação de material didático livre de alto nível

 

Ação 4: Definição de sistemática para criação de centros de conhecimento livre

 

Objetivo 19. Apoio a criação de novos cursos superiores, técnicos e de extensão em Software Livre

 

Indicadores:

- Número de cursos existentes

 

Ação 1: Apresentar proposta para Coordenação do PNE

 

Ação 2: Realizar pesquisa de demanda social de formação profissional em tecnologia Livres (CISL)

 

Ação 3: Criar a universidade do Software Livre

 

Objetivo 20. Fomento à pesquisa científica em tecnologias livres

 

Indicadores:

- Montante investido

 

Ação 1: Publicar editais para pesquisa em Software Livre

 

Objetivo 21. Fomento à integração de IES com governo

 

Indicadores:

- Número de acoes e acordos entre órgãos governamentais e IES

 

Ação 1: Aprimorar mecanismos para estabelecimento de convênios com IES públicas e privadas

 

Ação 2: Ampliar a quantidade de convênios e a disponibilidade de recursos para convênios com IES para P&D de software livre

 

Objetivo 22. Apoio a startups de software livre

 

Indicador:

- Número de startups apoiadas

 

Ação 1: Articular publicação de editais para incentivo de empresas de software livre

 

Ação 2: Incorporação no Programa Startup Brasil (TI Maior) a criação de incubadoras regionais voltadas especificamente para software livre

 

Objetivo 23. Estimular alunos e técnicos a resolverem tickets de projetos de software livre

 

Indicadores:

- Número de projetos que receberam contribuição

 

Ação 1: Criação de grupo de trabalho que viabilize uma central de operação de tickets unindo demandantes e executores de tarefas em tecnologias livres

 

 

Objetivo 24. Promover que as ações de inclusão digital utilizem Software Livre.

 

Indicadores:

- Número de projetos que usam Software Livre

 

Ação 1: Orientar os órgão de governo que adotem Software Livre nas suas ações de inclusão digital.

 

 

Objetivo 25. Estimular a manutenção de um espaço único com cadastros de especialistas em Software Livre atualizado pela própria comunidade

 

Indicador:

- Número de especialistas cadastrados por ano

 

Ação 1: Incluir especialistas em software livre no mapa de profissionais do MTE.

 

 

Lista de participantes:

  

 

Link: http://www.softwarelivre.gov.br/planejamento-cisl/rascunho-planejamento-2013-2014


Categorias

Ciência e Tecnologia
Tags deste artigo: cisl arranjo produtivo asl mcti software livre governo federal sl linux desktops participação social no código planejamento gnu/linux serpro secretaria geral da presidência

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.